18 de Junho de 2007

E se se fizésse um aeroporto grande, longe, para servir o país e o mundo e outro pequeno, na base do montijo, para low costs e high costs. Tinhamos as low, que já conhecemos, a voar fora de horas, mas aqui para um aeroporto central, bom para fugas de fim-de-semana que é um turismo que se está a desenvolver graças aos preços baixos. As high cost seriam para vôos pequenos, para executivos ou turistas de luxo, para chegarem perto do centro de Lisboa, a horas decentes, mas aí paga-se. Os vôos intermédio-cost e os de longo curso (quem espera 10 horas, espera 11h) lá ficariam longe para burro, nas otas ou semelhantes. Esse aeroporto também poderia servir para base de angariação a low-costs, para redistribuição de alguns mercados que a TAP, e outras, até talvez charters, têm peso. Mas esta ideia pode ser disparatada, já que não me baseio em nenhum estudo para a emitir!

18 de Junho de 2007

  • O importante é que se mantenha a Portela. Quanto à localização do +1 gostaria mto que fosse Montijo. Alcochete tb não me parece má hipótese mas margem norte: jamais!!!

  • Botinhas: Agora a pergunta de um milhão de Euros…
    Porquê, e em base de quê?
    Esta questão é linda! Toda a gente toma partido, tem uma “ideia formada”, quando na realidade serão poucos os que terão competência para opinar… Com base na nossa experiência podemos ter uma opinião, claro! Mas não é particularmente relevante, é só uma mera opinião não (e sublinho o ‘não’) fundamentada.
    Começou-se a falar mais com o coração do que com a razão, e depois partiu-se para a partidarização. Seja qual for a escolha nunca será consensual… É pena.

  • Procurar opiniões cem por cento consensuais é utópico. Obviamente que não podemos taambém sabermos de todos os estudos e conhecer todas as implicações, mas pelo que vamos lendo podemos saber algumas coisas, outras vindas das nossas próprias ideias e outras ainda do que ouvimos dizer.
    Não sei se a Portela a médio-longo prazo serve ou não. A mim parece-me que não, sobretudo pela questão da segurança e do espaço que ocupa. Acho é que é imprescindível uma solução de curta-distância e o Montijo poderá muito bom sê-lo. Acho também que a opção Portela + 1 pode ser uma boa solução intermédia antes do 1 + perto, 1 + longe. Construí-se primeiro o aeroporto pequeno do montijo, depois o grande e só depois se desactivava a Portela.