26 de Outubro de 2003

Yep, é de vez. Chegou o Inverno.
Desta vez não é uma ameaça, é mesmo a sério. Chegaram a chuva e o frio, o cinzento e o vento, os trovões e os relâmpagos. Não é que não tenha aproveitado o Verão, mas as saudades ficam. Por outro lado, também é verdade que já sentia falta do inverno.
O início de tarde cinzento e molhado, depois de uma almoço aconchegador, que nos leva a sair de casa protegidos, fugindo das gotas mais grossas, para ir domingar para uma qualquer exposição no CCB. Depois corremos a uma pastelaria qualquer para bebermos algo quente e comermos um pastel de nata. De regresso a casa, sento-me em frente à televisão, com a minha mãe e por vezes o meu irmão, recordando momentos em que a família fora maior, mas que do mesmo modo, aproveitava aqueles finais de tarde para filmes entremeados de conversa, em frente à lareira. O Natal avizinha-se, mas ainda não temos de aturar o marketing peganhoso da festividade. O quentinho das casas entranha-se-nos no corpo e, enfiando a cabeça nos ombros, rodando-a ligeiramente, inclinada, sobe-nos um arrepio pela espinha – é o conforto, a sensação de que estamos protegidos.
Acho que sou uma pessoa com muita sorte.

26 de Outubro de 2003

  • Uma escrita espontânea que se pressente sincera e simples. Formalmente muito correcta. Os conteúdos mais que aprovados. Parabéns.
    Tati

  • obrigado. apareçam sempre que quiserem!