7 de Outubro de 2003

Todos os anos é a mesma coisa. Bla bla bla e o ranking das melhores. É ridículo!
Fazer um ranking das melhores escolas não só não é ético, como apenas funciona como uma estratégia de marketing para os colégios privados – marketing do piorio porque é falso.
Classificar o S. João de Brito como a escola que teve a mais elevada classificação média por aluno nos exames nacionais é verdade; classificar a escola S. João de Brito como a melhor escola nacional não é verdade.
Toda a gente minimamente informada sabe como é que estas coisas funcionam: meu menino, não tens boa média… RUA! E se os pais das criaturinhas forem generosos (leia-se €, $, Visa ou MasterCard) e elas continuarem nas escolas, caso sejam de risco, vão fazer exames aos liceus públicos, que apenas têm de os recolher. A minha mãe foi aluna do Sagrado Coração de Maria em Lisboa e as coisas funcionavam assim há 30 e tal anos. Agora é a mesma coisa.
Os rankings só ajudam o lobby do ensino privado. É publicidade de borla. E o estado que pague.

7 de Outubro de 2003