3 de Novembro de 2003

Lisboa é uma cidade fabulosa – assim o acho; assim a vivo. Porém é uma cidade que padece de um mal. É uma cidade de velhos. Por razões várias, como a lei do arrendamento, ou a especulação imobiliária, a cidade de Lisboa em si tem uma percentagem de residentes idosos bastante elevada. Basta passar pelo Areeiro depois das oito da noite, ou aos fins-de-semana. Ninguém.
Os cafés fecham, as ruas ficam desertas. Lisboa é esventrada da sua massa humana todos os dias depois do regresso a casa. É que na grande maioria dos casos, a casa é fora de Lisboa.
Há muitas casas abandonadas, muitos focos sem quase vida própria, além da conferida pelos que se deslocam à capital.
Eu espero que isto venha a mudar. Espero que Lisboa passe novamente a ter residentes, de forma equilibrada.

3 de Novembro de 2003

  • Acho que te estás a esquecer duma coisa! Não é Lisboa que é uma cidade de velhos. Portugal, esse sim, é um país envelhecido! Se em vez do Areeiro falares de Cascais as coisas passam-se da mesma forma. Porto idem aspas… Com mais jovem, menos jovem!

  • Concordo que o país tem alguns problemas relativamente à percentagem de jovens, mas não da forma como dizes. Há jovens em Lisboa (falo de pessoas até aos 30-35 anos) durante o dia – certamente que os vês. Porém residem em dormitórios, locais como a Amadora, Queluz, Buraca, Damaia, etc… É desses “deslocados” que me refiro.

  • O país tem problemas relativamente à percentagem de jovens se não é da forma que digo é muito próximo. Actualmente Portugal caminha a passos muito largos para uma distribuição etária envelhecida (sendo que actualmente já está, pelo menos, bem madura).
    Já agora, passa por Cascais às 8 da noite… Vais ver a mesma coisa. Ninguém!
    E depois pasas pelo bairro alto/chiado a um fim de semana! Ou então pelo Largo de Camões em Cascais…