23 de Abril de 2008

O que Menezes fez nestes últimos seis meses, foi uma irresponsabilidade total. De sabática da sua câmara, tirou meio ano para esfrangalhar o PSD, que timidamente ia tentando ganhar credibilidade. A verdadeira luta de Menezes e afins – acho que nem Santana Lopes conseguiu ser tão mau – não é contra o partido sulista, centralista e elitista, mas contra a política séria. É verdade que não lhe deram tempo para respirar e que os barões não se chegaram à frente, nem depois de Santana, nem na altura em que Mendes saiu, mas Menezes fez o mesmo trabalho para depor Mendes. Uma coisa não percebo, se tem tamanha convicção de que as bases, o verdadeiro partido, está com ele, porque não fica, ou não se candidata novamente? Certamente não é pessoa que fuja a batalhas: já está a habituado a ter o seu próprio fogo de artifício.
Soará polémico, mas este é um caso claro de que a democracia nem sempre funciona bem; não digo que haja melhor, mas aqui, boa não foi.
Vale a pena ver a segunda choradeira expiatória de Menezes na televisão. Desta vez sem lágrimas e a família ao lado.

23 de Abril de 2008

  • marta

    no fim receei que se atirasse para os braços do mário crespo a chorar. sobretudo porque receei que o mário crespo não se importasse. “já tinha saudades suas”?!
    *

  • Ricardo Ramalho

    AAHAHAH!
    Só tenho pena do seguinte:
    1) Este partido é suposto ser alternativa ao actual no poder… Pois…
    2) Das notícias que estou a ver, agora, neste momento na SIC Notícias ele, Santana Lopes, o horror, a tragédia, está de volta e com ovações na reunião magna do partido – portanto o ponto 1) volta a aplicar-se…
    Vai bem isto vai…

  • João

    Antes de mais que fique claro que não sou fã do Menezes (nem acho que seja o líder ideal para uma oposição nem para um futuro Governo), mas prefiro-o como mobilizador e talvez mesmo como lider ao Marques Mendes. Não pondo em causa integridade nem a competência do Marques Mendes, acho que não tem jeitinho nenhum, nem carisma para ser lider do que quer que seja e muito menos da oposição. Acho que isso ficou bem claro.
    Gostava, para começar, que me dissesses qual a credebilidade que o PSD vinha a ganhar? Era a credibilidade dum 4º ou 5º partido… Só se for isso! Realmente quando não se fala, podes não ganhar nada, mas também não te queimas!
    Comparar a forma como o Menezes entrou para o PSD com a forma como ele foi massacrado acho que é comparar o incomparável. O Marques Mendes esteve 2 anos na liderança, com estabilidade mas sem nenhum resultado à vista! O Menezes começou bem cedo a ser massacrado!
    Não o quero defender porque nesses 6 meses também podia e devia ter mostrado mais qualquer coisa! O PS manteve-se, basicamente, sem oposição tal como quando tinha o Marque Mendes a liderá-la.
    É aqui que me parece que és um bocado parcial. São bem conhecidos os teus ódios de estimação, mas acho que a diferença entre Mendes e Menezes (até os nomes são semelhantes), foi pouca ou nenhuma. Com o Marques Mendes o PSD foi mais amorfo, com o Menezes, mais vivo, se bem que nem sempre pelas melhores razões.
    “Uma coisa não percebo, se tem tamanha convicção de que as bases, o verdadeiro partido, está com ele, porque não fica, ou não se candidata novamente?”
    Então vamos lá ver se te compreendo! Ao inicio dizes que estes 6 meses foram uma irresponsabilidade do Menezes, o que não concordo, mas quando ele toma a decisão de sair, voltas a criticar a sua atitude. Em que é que ficamos?
    Sinceramente não te sei dizer se voltaria ou não a ganhar, mas não era uma hipotese totalmente descabida!
    Já sei, que tu ves as coisas pelo lado pior. PAra ti o homem está lá por interesse, saíu por interesse e mentiu para sair minimamente mal visto! É uma possibilidade. Outra é que concluíu não ter capacidade para unir o partido (e acho que é fácil compreender que muitas vezes 2 ou 3 vozes de peso causam mais estragos do que 100 ou 1000 vozes mais pequenas), e decidiu sair a tempo de dar ao partido hipoteses de preparar minimamente as eleições que aí vêm!
    Foram só alguns pontos-de-vista. E vendo bem as coisas parece que foi bom Menezes ter chegado a lider do partido, nem que seja pela quantidade de candidatos que se mobilizaram! 😉 Alguns de qualidade! O receio do Ramalhinho, não ma parece muito pertinente, uma vez que, na minha opinião, há candidatos com capacidade para liderar o partido de forma correcta, digna e honesta (não estou a incluir o santana lopes)! E tanto quando sei sem cursos tirados na independente!