8 de Julho de 2009

…ou como arranjar um part-timezinho na AR para se poder ser vereador da oposição. Do Diário de Notícias, com bold meu:

Outra deputada [do PS] também candidata a uma câmara, Leonor Coutinho, que tenta roubar ao PSD o município de Cascais, reagiu de forma igualmente crítica. “Como dirigente do partido, não tenho a certeza de que, a reboque do PSD e a meio do jogo, esta seja uma maneira de consolidar as pessoas que concorrem, e muitas vezes se disponibilizaram para combates muito difíceis, muitos em início de carreira“, disse à Lusa. “Não acho bem que se mudem as regras a meio do jogo”, acrescentou ainda, explicando-se: “Quando apresentei a minha candidatura disse que era perfeitamente compatível o lugar de deputado com o de candidato autárquico, porque se ganha a eleição, obviamente a lei define que o cargo não é compatível, agora um vereador da oposição não tem emprego na câmara, para se dedicar a essa tarefa tem de ter outro emprego.” [sic]

Já agora, o português da senhora deputada é brilhante:

(…) … consolidar as pessoas que concorrem… (…)

8 de Julho de 2009